CENIBRA promove evento sobre segurança na Parada Geral


Segurança no trabalho é um valor para a CENIBRA. Para reforçar este valor, a empresa promoveu, na terça-feira, 19, um evento(FOTO) de abertura da Parada Geral 2019 para todos os empregados próprios e das Empresas Prestadores de Serviços. O tema do evento foi “Movimento pela Segurança” e teve o objetivo de dar as boas-vindas a todos que participarão de alguma atividade na Parada Geral, bem como reforçar cuidados de segurança.

Na abertura, o diretor industrial e técnico da CENIBRA, Júlio César Torres Ribeiro, fez uma breve reflexão sobre a segurança na Parada Geral. “Sabemos que o stress e a ansiedade de uma parada podem nos levar a cometer atos inseguros. É aquele segundo de bobeira que, quando a gente percebe, já causou um acidente cujas consequências não controlamos. O que cada um de nós vai fazer para tornar esta parada a mais segura de todas?”, refletiu.

Segundo o diretor, a Parada Geral será realizada em 26 dias com atividades em regime de 24 horas e envolve mais de 80 empresas e cerca de 4 mil profissionais. Mais de 50 pessoas estão na equipe de fiscalização e apoio de segurança.

Logo após a abertura, houve apresentação da banda vencedora da 23ª Semana Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho (SIPAT). O conjunto, formado por empregados da CENIBRA, parodiou um clássico de Luiz Gonzaga, “Que nem jiló”, para destacar a importância dos treinamentos para a produção com segurança. “Se a gente lembra só por lembrar do treinamento que a gente fez, situação assim é ruim”, diz a letra.

O evento foi finalizado por Pedro Aihara, especialista em Gestão de Desastres que atuou na comunicação da tragédia de Brumadinho. Ele ministrou a palestra “Parada com Cuidado e Segurança”.

Em sua apresentação, Pedro Aihara falou das virtudes que são necessárias em momentos de cansaço ou crises, como serenidade, confiança e tranquilidade. Ele destacou a importância da clareza e da objetividade em comunicar e a capacidade de trabalhar em equipe sob forte pressão. Também explicou o modo japonês de obter um ambiente seguro, que consiste no cuidado individual, no cuidado coletivo e no cuidado institucional com as pessoas.