Câmara de Fabriciano participará das comemorações dos 50 anos do Unileste


Fabriciano – Por iniciativa do vereador Marcos da Luz (PT), a Câmara Municipal de Coronel Fabriciano participará das comemorações dos 50 anos de fundação do Unileste, que se completam no próximo dia 1º de abril. Projeto de Resolução nº 1074/2019, de autoria do parlamentar, foi aprovado por unanimidade na  reunião ordinária, terça-feira,12.

O Diploma de Honra ao Mérito pelos seus 50 anos do Unileste, concedido pelo Legislativo, será entregue durante a programação que está sendo preparada pela instituição. O evento em comemoração do cinquentenário do Unileste acontece dia 29 de março, sexta-feira, às 19 horas, no Teatro João Paulo II, no campus do Unileste em Fabriciano.

Os cursos superiores de Letras e Estudos Sociais da universidade foram iniciados em 1968, mas a fundação da Universidade do Trabalho (UT), atual Unileste, ocorreu em 1º de abril de 1969, com a inauguração da Escola de Engenharia pela Congregação Padres do Trabalho, configurando-se como a primeira escola de nível superior da região.

Com a missão de promover o desenvolvimento humano por meio da educação superior, a Instituição cresceu com o Vale do Aço e contribuiu dando condições para que os alunos pudessem realizar o sonho da graduação e se tornarem agentes transformadores da sociedade. Foram mais de seis mil profissionais formados nos últimos cinco anos.

Hoje, o Unileste possui mais de 20 cursos de graduação nas áreas de comunicação, gestão e negócios, saúde, engenharias e educação. A Instituição ainda oferece cursos de pós-graduação e opções de formação e atualização profissional na modalidade EAD. Contempla parque tecnológico atualizado, o maior acervo físico e digital de livros em suas bibliotecas (mais de 100 mil exemplares), Centro Esportivo, Teatro, auditórios, museu, capela e mais de 100 laboratórios para atividades acadêmicas.

Além disso, a instituição utiliza metodologias de ensino inovadoras e ativas, incentiva a pesquisa, a extensão – hoje com mais de 40 projetos – e programas de intercâmbio universitário. Para Marcos da Luz, “reverenciar o cinquentenário do Unileste é muito importante e necessário, devido à grande contribuição da universidade para o desenvolvimento econômico, social e cultural de nossa cidade e região”, ressalta.

História

Em 1964, houve em Coronel Fabriciano a instalação da Associação Padres do Trabalho, que, sob a liderança do padre holandês José Maria de Man e apoio da então Diocese de Itabira, foi a responsável pela criação da Universidade do Trabalho (UT). Em 1972, a Associação Padres do Trabalho se transformou na Sociedade Educacional União e Técnica (SEUT), encarregada da construção do bairro Universitário, conjunto de moradias criado para abrigar os professores e funcionários.

Em 1976, a propriedade da SEUT foi doada à Sociedade Mineira de Cultura (SMC), mantenedora da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-Minas), mantendo assim a antiga Universidade do Trabalho como campus da PUC até 1990. Neste ano foi anunciado pela PUC o fechamento do campus de Coronel Fabriciano. A desativação era dada como certa e houve manifestações na cidade contra o fim das atividades, culminando na devolução de seu patrimônio à SEUT e na posterior criação do Instituto Católico de Minas Gerais (ICMG), que passa a ser seu mantenedor, sob a direção de Dom Lélis Lara.

Em 2000, a instituição foi transformada no Centro Universitário do Leste de Minas Gerais (Unileste-MG), tendo a União Brasiliense de Educação e Cultura (UBEC) como mantenedora desde 2005