Palocci fecha primeiro acordo de delação premiada com o MPF


Ex-ministro falará sobre fraudes em fundos de pensão e mira principalmente ex-presidente Lula

Palocci fecha primeiro acordo de delação premiada com o MPF

Ele já havia acertado colaboração em outras duas oportunidades, com a Polícia Federal (PF), sendo uma dentro na mesma força-tarefa e outra na Lava Jato. Esta terceira colaboração será homologada pela 10ª Vara de Brasília.

ex-ministro deve abordar a atuação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que a Funcef e a Petros entrassem como acionistas da Norte Energia, proprietária da usina hidrelétrica de Belo Monte. Os dois fundos, dos funcionários da Caixa e da Petrobras, respectivamente, possuem 10% cada de participação na usina.

Palocci foi condenado a 9 anos e 10 dias de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. Em setembro de 2016, ele foi preso na Operação Omertà, desdobramento da Lava Jato. No dia 29 de novembro último, após fechar acordo de delação com a PF, homologado pelo desembargador Gebran Neto, relator da Lava Jato no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), deixou a prisão para cumprir pena provisória em regime prisional semiaberto domiciliar, com tornozeleira eletrônica